quinta-feira, 9 de maio de 2013

poemas de madeira / 7



jogo musical
madeira, papel, bambu e barbante
155x28x150cm

3 comentários:

Lindsey Rocha Lagni (Lindy) disse...

É um navio
de lembranças
teu poema

Que as ondas
quebrariam
num segundo
fossem mar...

Mas as ondas
do teu mundo
não são mar

E é teu sopro
o que pilota
o teu navio

Por um fio
vejo proas
penduradas

E a rota
bem traçada
entre os veios
da madeira

Entretelas
envolvendo
teu pescoço

E uma esfinge
que protege
teu esboço

carlos dala stella disse...

Lindsey, que lindo o que você diz sobre minha escultura. Em cada estrofe um pedaço dela vem à luz. Sabe, essas esculturas são meio barco, mas voam; meio instrumentos musicais, e tocam silêncio. As duas coisas você percebeu, intuitiva, para além do barco: primeiro o sopro, depois a esfinge. Te agradeço com alegria.

Lindsey Rocha Lagni (Lindy) disse...

Que bom que gostou.
Adoro dialogar com seus trabalhos.