segunda-feira, 12 de setembro de 2016

caderno de ateliê 61





A capa do caderno de ateliê 61 e os desenhos internos, pelo menos até o momento, partem todos de sobras da sequência de cabeças para o livro inédito Bilhetes para Wallace, de Paulo Venturelli. A partir dessas cabeças negras, recortadas, inicio novos desenhos e mesmo novos recortes, aos quais vou agregando pequenas lâminas de papel, lixas, adesivos, plástico, até que elas ganhem um volume pouco mais que plano. Nos intervalos entre um e outro, escrevo, às vezes no próprio corpo do desenho. Esses diários de ateliê são o equivalente aos cadernos de antropologia dos antropólogos.

2 comentários:

Zaclis Veiga disse...

Que lindo! Acho teus cadernos simplesmente maravilhosos! Parabéns!

carlos dala stella disse...

Zaclis, você sempre tão querida. Grato.